6
nov

Adestramento de Cães 2

   Posted by: claudio   in

Veja também Adestramento de Cães 1

- COMO ENSINAR:
No início do treinamento é mais fácil se você se ajoelhar ao lado do cão.
Assim que ele estiver dominando o comando procure não se abaixar mais ao lado dele.
Se o cachorro estiver em pé: coloque o cão do seu lado esquerdo, bem paralelo a você. Com a mão direita segure a guia bem perto do pescoço do cão e puxe levemente par cima e para trás. Ao mesmo tempo, deslize a mão esquerda em forma de concha pelas costas do cão e continue deslizando até depois do rabo. Quando a sua mão esquerda estiver na altura da parte traseira do “joelho” do cão, faça uma pequena pressão para dentro, forçando o “joelho” se dobrar e o cachorro sentar.
Não é preciso fazer força! Use o comando SENTA num tom de voz bem suave.
Assim que o bumbum do cachorro tocar o chão deixe de fazer qualquer pressão na guia e faça muita festa. Dê o comando OK para liberá-lo ao final do exercício.
Combine com o comando JUNTO e ALTO.
Depois de uma semana de trabalho a maioria dos cães estará pronto para receber apenas um leve toque na altura da base superior da cauda antes de sentar. Mais uma semana de prática e tudo o que você precisará fazer é dizer a palavra SENTA, para ver o cachorro todo feliz em ter o bumbum grudado no chão.
Se o cachorro estiver deitado: segure a guia com as duas mãos e puxe o cachorro para cima, com a guia fazendo um ângulo de 90 graus em relação ao chão. Solte a guia gentilmente, até as patas tocarem o chão.
Durante este processo diga a palavra SENTA. Não é preciso puxar com força, nem machucar o cão. Não dê “soquinhos” na guia, faça um movimento suave e contínuo para cima.
- COMO PRATICAR:
Este comando pode ser praticado em qualquer lugar: na rua, em casa, no elevador, na fila do pão, etc. Quanto mais você fizer melhor. O SENTA é ótimo para controlar a ansiedade do cachorro – se ele estiver em pé, preso na guia, e você estiver parado, provavelmente ele estará tentando cheirar alguma coisa, ou ver quem está passando. Sentado ele ficará calmo e esperará você dar um outro comando que libere desta posição. Este comando serve para fazer o cachorro ficar parado ao seu lado quando você for atravessar a rua, estiver conversando com um amigo que encontrou na calçada, etc.
Este comando é especialmente útil para fazer o cachorro esperar quieto num lugar, se acalmar quando muito excitado, esperar pelo prato de comida, não pular nas pessoas quando chegam visitas na sua casa, dentro de elevadores, etc.
Aproveite para treinar o seu cachorro quando você encontrar uma pessoa com outro cachorro. Aproxime-se da pessoa, peça ao seu cão para sentar-se, aguarde alguns segundo até ele estar comportado e depois dê o comando OK e libere-o para cheirar o traseiro do novo amiguinho. Vai ser um sucesso de público se o seu cachorro se comportar direitinho.


DIETA
A posição deitada é uma das mais difíceis de se fazer com um cachorro, principalmente se ele estiver na presença de um outro cachorro. A razão disto é que esta é uma posição extremamente submissa na linguagem corporal dos cães. A princípio, somente os cães submissos se deitam ou mostram a barriga na frente de um cachorro mais dominante, portanto pela facilidade ou pela dificuldade do seu cachorro em se deitar sob o comando podemos ter uma boa idéia se ele é submisso ou dominante.
Mas não é só isso. Um cachorro treinado e extremamente confiante não hesitará em deitar-se sob as ordens de seu dono. Nestes casos a posição deitada não significa mais que o cão é submisso a outro cão, mas que ele confia plenamente na liderança de seu dono e se sente confortável e relaxado ao obedecê-lo.
Por isso o DEITA também serve para manter o seu cachorro calmo e sob controle em situações em que você assim precise. Use este comando para fazê-lo deitar em um local adequado, enquanto sua família estiver comendo, inclusive em restaurante, para relaxar quando muito excitado e etc.
- COMO ENSINAR:
No início do treinamento é mais fácil se você se ajoelhar ao lado do cão.
Assim que ele estiver dominando o comando procure não se abaixar mais ao seu lado.
Primeiro coloque o seu cachorro sentado usando o comando SENTA.
Com a mão esquerda segure a guia por baixo do pescoço dele e faça pressão contínua para baixo. Com a mão direita faça um sinal com o dedo indicador apontando o chão e diga o comando DEITA. Assim que o cachorro tocar a barriga e o peito no chão faça muita festa e pare de fazer pressão na guia. Dê o comando OK para liberá-lo ao final do exercício.
Se o seu cão for do tipo “duro na queda” não fique tentando ajeitar a guia e não fique dando “soquinhos” na guia para tentar forçá-lo a deitar.
Lembre-se, a pressão deve ser contínua. Se você perceber que não vai conseguir colocar o cachorro deitado apenas fazendo pressão na guia, simplesmente puxe as patinhas dele para frente e para baixo, usando a sua mão direita para a para direita e a esquerda ara a pata esquerda (você vai precisar se “debruçar” por cima das costas do cachorro). Você pode até perder o controle, mas nunca a paciência (o cão deve confiar muito em você para que ele possa obedecer sem resistências).
Simplesmente diga o comando NÃO e comece tudo outra vez.
UMA PEQUENA OBSEVAÇÃO: Se o seu animal é bravo, você tem medo dele e, para piorar ainda mais, o bicho é grande, peça orientações especiais ao seu treinador e não tente este exercício sozinho.
- COMO PRATICAR:
É melhor começar a ensinar o comando DEITA dentro da sua casa, onde o cachorro se sente protegido e relaxado. Quando ele já estiver bem treinado passe a praticar dentro de elevadores, e em lugares calmos na rua. Não é preciso nenhuma situação especial, você mesmo pode criar uma situação para treinar o seu cachorro. Vá andando calmamente com o cão ao seu lado, e dê a seqüência de comandos.
ALTO, SENTA e DEITA. Só não se esqueça de antes verificar se o chão não está muito quente.


FICA
O objetivo deste comando é fazer com que o cachorro espere sentado ou deitado até que o dono volte para o seu lado. Muito útil para fazer o cachorro esperar num lugar enquanto você lava a cozinha, ou entra numa loja. Também é bom para fazê-lo esperar enquanto você esconde um brinquedo para brincar de esconde-esconde, para posar para a foto, para não sair do portão aberto, etc. Também é fundamental para cachorros que sofrem de ansiedade e medo. Ajuda o cão a exercitar o autocontrole, a autoconfiança e a confiança no dono.
- COMO ENSINAR:
Fique em pé tendo o cão ao seu lado esquerdo e coloque-o sentado ou deitado usando os respectivos comandos. Espalme a mão direita na frente do focinho do cão (sem encostar) e dê o comando FICA. Dê um passo para o lado, conte até cinco e volte à posição inicial. Se o cachorro não tiver se mexido, dê o comando OK e faça a maior festa. Se o cachorro tentar sair, ou sair do lugar, dê o comando NÃO, posicione-o exatamente no mesmo lugar e comece novamente. Se a posição inicial for deitada coloque-o deitado e se for sentada faça-o ficar sentado.
Conforme o cachorro for executando o comando sem falhas, vá incrementando a distância e o tempo de espera. Sempre volte para o lado do cachorro e dê o comando OK antas de iniciar um novo exercício ou liberar o cachorro.
Procure não olhar ou facilitar o seu cachorro antes de ter voltado totalmente para o lado dele, caso contrário ele era “quebrar” o comando “segundos” antes de você voltar.
- COMO PRATICAR:
Inicialmente é melhor praticar este comando em lugares fechados e sem muita distração para o cachorro. Com o tempo, a medida que o cachorro for aprendendo, vá exercitando-o em outros locais e com outras pessoas a sua volta.
Usar a porta aberta da saída da casa ou do apartamento é ótimo para treinar o seu cachorro e também para ensiná-lo a não fugir.
ATENÇÃO: não pratique este comando na rua quando seu cachorro estiver solto. Enquanto seu cachorro não estiver totalmente obediente aos comandos ele pode se distrair e sair da posição para seguir um outro cachorro, uma borboleta, etc e correr perigo a sociedade.
VEM
O VEM é o mais importante dos comandos de obediência básica, e também é um dos mais difíceis de serem ensinados.
O objetivo é ensinar o seu cachorro sempre que for chamado e, para isto, é necessário que ele associa este comando a situações de prazer.


Ao contrário do que muitos pensam este não é um comando natural para os cães. Quando um cachorro “chama” um outro cachorro ele está dizendo “Me espera, que já vou até aí”. É por isso que quando chamamos os nossos cães eles simplesmente dão uma olhadinha para trás para avaliar a que distancia que nós estamos deles. A maioria nem pára, dá apenas uma “desacelerada” no passo, esperando que nós os alcancemos. É preciso ensinar a estes a voltar até nós.
- COMO ENSINAR:
Com a guia longa: ponha seu cachorro sentado e com o comando FICA.
Afastem-se uns cinco passos inicialmente e vire de frente para ele.
Enquanto segura a ponta da guia longa com a mão esquerda, traga a mão direita par o peito, fale primeiro o nome dele de forma clara, depois de o comando OK e finalmente de o comando VEM de uma forma bem alegre. Puxe a guia na sua direção e assim que o cachorro chegar na sua frente, faça muita festa. Esta seqüência de comandos é muito importante para que o cachorro não fique confuso e para que ele não quebre o comando FICA sem a sua permissão.
Com o cachorro solto: num lugar seguro e fechado coloque seu cachorro sentado com o comando FICA num canto, afastem uns cinco passos, e segurando um pedacinho de biscoito na não direita, agache e chame seu cachorro pelo nome. Quando ele olhar para você de o comando OK e o VEM de forma esfuziante, enquanto traz a mão esquerda junto ao peito.
Quando seu cachorro chegar bem à sua frente, entregue o biscoito e faça uma grande festa.
- COMO PRATICAR;
Experimente chamar o seu cachorro quando ele estiver distraído na rua.
Não se esqueça de puxar a coleira até você e de fazer um carinho especial quando ele vier. Se ele vier prontamente, aí ele merece uma festa de arromba e talvez até uma viagem para a Disney, por que não?
IMPORTANTE: nunca repreenda ou execute algum ato que o cachorro possa interpretar como sendo negativo imediatamente após o comando VEM. Por exemplo, nunca use este comando para pô-lo na banheira para dar banho, dar comprimidos ou remédios, brigar por algum estrago, etc.
Nunca deixe seu cachorro andar fora da coleira em um lugar aberto e estranho se ele não estiver totalmente obediente aos comandos JUNTO e VEM.


Além do treinamento do comando NÃO (não pegar comida), este é o único comando que recomendamos que se use um biscoito nos treinos, mas é importantíssimo que não se use o biscoito todas às vezes. Alterne exercícios com e sem o biscoito, pois o cachorro não deve te obedecer a  penas pela certeza de que sempre irá ganhar algo para comer quando vier até você. A melhor recompensa dele será a montanha de carinho que ele ganhará quando chegar até você. Caso contrario aprenderá ser um chantagista e somente virá quando você tiver um biscoito na mão.
NÃO MORDE
O objetivo é ensinar o cachorro, principalmente se ele ainda é filhote, que morder não é permitido e deve parar de fazê-lo imediatamente.
É importantíssimo que se ensine o cachorro a não morder as pessoas desde pequeno. O cachorro se comunica mordendo. Quando filhotes, eles não mordem com força, mas na verdade eles estão testando as pessoas e procurando ver até onde eles podem chegar. A força das dentadas vai aumentando aos poucos e, em um determinado momento de seu amadurecimento emocional, ele passa a acreditar que é mais forte que você e que pode te morder com força. Ele então pode se achar o cachorro dominante da “matilha”, o que é bastante perigoso.
Este treinamento é mais importante ainda se houverem crianças pequenas na família. O cachorro percebe pelo menor tamanho, pelas brincadeiras, e pela obediência que as crianças têm aos adultos, que elas ocupam uma escala hierárquica inferior ao resto da família. Como conseqüência o cão acha que possue uma chance maior de ser superior a elas. Por isso, este exercício deve ser praticado por todos os membros da família, inclusive as crianças e empregados da casa.
- COMO ENSINAR:
Toda vez que o filhote morder, com força ou de leve, faça pressão para baixo com o polegar (ou qualquer dedo que já esteja dentro da boca do cão) na língua dele e dê o comando NÃO MORDE.
Não é necessário machucá-lo. Use pressão suficiente apenas para acusa uma sensação de desconto na língua do seu filhote.
Solte a boca do cachorrinho quando ele tentar empurrar com a língua o seu dedo para fora da boca. Repita a ação que provocou a mordida e a correção até que o cachorro não morda mais e só então faça festinha, mas sem excitar o cãozinho.
NUNCA use comida como recompensa neste exercício, pois ele aprenderá que se morder ele poderá ganhar um biscoito.


Se você não se sentir confortável em usar esta técnica, use a coleira Gentle Leader ou o enforcador e o comando NÃO como um método de correção. No caso do cachorro ser muito pequeno para usar a coleira como correção, siga as orientações do seu instrutor para corrigir o seu cachorro com a técnica de morder atrás das orelhas.
Uma pequena observação: se o seu cão é bravo, se você tem medo dele e, para piorar ainda mais, o bicho é grande, peça orientações especiais para o seu treinador e não tente este exercício sozinho.
Nunca deixe crianças pequenas juntas do cachorro sem a supervisão de um adulto. Não deixe crianças brincarem de “atiçar” os cachorros para eles morderem. Não aceite nenhum sinal de agressividade do seu cachorro e lembre-se que pequenas situações de mau hábito em filhotes se tornam grandes problemas em cachorros adultos.
- COMO PRATICAR:
Experimente segurar os dedinhos do filhote de forma firme, porém gentil. A grande maioria detesta isso e vai tentar morder para se livrar.
Aí é só pegar a língua do pequeno e começar a pôr em prática a lição.
Pode parecer maldade provocar um filhote desta maneira, mas lembrese:
é melhor praticar numa situação controlada do que lamentar uma bela mordida mais tarde.
Também não se esqueça de que se ele agüentar alguns segundo desta provocação, sem mandar os dentes, ele vai ter direito a uma dose dupla de carinhos. Vale o sacrifício.
DEIXA VER
O objetivo deste comando é fazer com que o cachorro entenda que ele será manipulado e que deve aceitar o exame sem se mexer excessivamente, morder, rosnar ou se sacudir. Ele ajuda os donos e veterinários quando é preciso fazer um exame nas patas, orelhas, rabo, barriga ou qualquer outra parte do eu corpo.
- COMO ENSINAR:
Sentado no chão coloque seu cachorro deitado de costas para você.
Diga o comando DEIXA VER enquanto você checa gentilmente as orelhas, patas, dedos, barriga, boca, olhos e rabo. Repita o comando toda vez que o cachorro tentar resistir. Se ele ficar muito inquieto coloque-o de volta na posição e volta ao exame com movimentos suaves. Procure por machucados, bolinhas e caroços. Procure sentir se existem locais inchados. Áreas avermelhadas e irritadas. Cheire a orelha e a boca do seu cachorro que não devem possuir mal cheiro. Procure por pulgas e carrapatos, principalmente entre os dedos. Qualquer sinal de problema deve ser comunicado ao seu veterinário.
Corrija o cachorro se ele tentar morder. Use o comando NÃO MORDE.
No final do exercício use o comando OK para liberar o cachorro e faça bastante festa. Se ele se comportar muito bem você pode usar biscoitos como recompensa.


-COMO PRATICAR:
Aproveite os momentos em que o seu cachorro está relaxado, principalmente depois de um exercício e caminhada na rua. Com o tempo experimente este comando com o cachorro sentado e em pé, simulando um exame na mesa do veterinário.
LARGA
É o comando para o seu cachorro deixar cair à boca qualquer coisa que ele esteja carregando ou comendo. É especialmente útil quando seu cão estiver com seu par de “meias importadas” na boca, quando vocês estiverem brincando de jogar bola, quando ele roubar um osso ou qualquer outra coisa. O comando “LARGA” também se aplica quando o cachorro come alguma coisa indevida, como uma porcaria na rua.
- COMO ENSINAR:
Estimule seu cachorro a abocanhar algum brinquedo dele. Quando ele o fizer, você dá o comando “LARGA” enquanto pressiona a parte inferior da bochecha do cachorro contra os seus dentes de modo a fazer o bichinho largar o brinquedo. Não use força excessiva par não machucar seu cão. Quando o cachorro largar o brinquedo recompense-o física e verbalmente e, após alguns segundos, de o comando OK e devolva o brinquedo. Biscoitos não devem ser usados como recompensa (ao invés de recompensa eles vão virar resgates).
Com o tempo substitua o brinquedo por um pedaço de comida que ele goste, como um biscoito ou osso digerível. Faça o exercício algumas vezes e, no final, dê o comando OK e deixe ele comer como recompensa.
- COMO PRATICAR:
O ideal é começar quando o cachorro ainda é bem filhote. Não aceite sinais de agressão, rosnados ou resmungos. Corrija o imediatamente e não desista. Mais uma vez: peça orientação especial do seu treinador se o seu cachorro for grande, bravo, ou se você sentir medo.
- OUTRAS DICAS EMPORTANTES
- Torne a sua casa á prova de cães. Pense na segurança do seu amiguinho. Certificar-se-á de que ele não vai cair da escada ou da sacada. Tire todos os medicamentos e produtos químicos de seus armários ou de locais em que seu cachorro possa fuçar. Lembre-se que embalagens a prova de crianças não são a prova de dentes afiados e curiosos.
- Retire objetos que são muito valiosos do alcance do seu cachorro enquanto ele ainda é filhote. Acidentes acontecem. É melhor você deixar o seu tapete persa guardado enquanto ele não aprender a fazer xixi no jornal.
- Cuidado com o “monstro” que você pode criar. Não permita ao seu filhote nada que você não permitiria a ele quando adulto. É lindo um filhotinho de pastor alemão em um lado do seu travesseiro, mas é uma briga de foice tirar um cachorro de 50kg da sua cama numa noite de verão quando ele acha que o seu quarto é o único com ar-condicionado forte o bastante.
- Não deixa as crianças alimentarem seu cachorro na mesa com aquele pedacinho de fígado que ninguém gosta mesmo, se você não quiser ter um cachorro se esganiçando do lado daquela visita importante quando você oferecer um jantar em comemoração ao seu aniversário.
- Caso você note uma mudança de comportamento repentina no seu cachorro, veja com o seu veterinário se a causa não é clínica. Na grande maioria das vezes estas mudanças não são comportamentais, e sim conseqüência de alguma dor.
- É uma gracinha o seu Poodle Toy te defendendo do namorado abusado, mas não será nada divertido quando o mesmo cachorrinho der uma dentada na sua pequena sobrinha que só ia te dar um abraço.
Pense bem, use o bom senso, e sua bola de cristal para prever as conseqüências desses comportamentos no futuro. Prevenir, prevenir, prevenir. Esta é a palavra-chave.
- Sempre mande o seu cão sentar ou deitar antes de receber a tigela de comida. Dessa maneira ele irá perceber que a comida não vem de graça, o que irá apenas reforçar o seu estilo de predominância.
- Nunca brinque de cabo-de-guerra com seu cão, se você não estiver disposto a levar a brincadeira até o fim e ganhar. Cada vez que o cão ganhar a brincadeira ele irá questionar a sua liderança e começar a sentir que pode disputar este lugar com você.


- Caso você sinta que irá ganhar o cabo, use o comando “LARGA” e faça-o soltar o brinquedo. Nunca brinque de cabo-de-guerra com seu cachorro se ele apresenta sinais de agressividade dominante.
- Fique atento a qualquer sinal dominante do seu cachorro e reprima-o adequadamente. Não se esqueça de que qualquer membro da família deve ser percebido pelo cachorro como hierarquicamente superior a ele.
Apenas assim ele irá respeitar a todos.
- Alguns destes sinais são: pedir carinho cutucando a sua mão com o focinho, montar nas pernas das pessoas, rosnar para visitas ou empregados domésticos, ser excessivamente protetor da sua comida e brinquedos, etc.
- Exercite bastante o seu cachorro. Sempre que puder leve-o a locais abertos onde ele possa correr e brincar livremente. Lembre-se: um cachorro cansado é um cachorro feliz.
- Uma ótima brincadeira que também serve de exercício é lançar uma bolinha de tênis ou um disco de plástico para que ele pegue e traga de volta. Essa brincadeira pode ser praticada em locais públicos desde que o cão esteja preso numa guia longa e não ofereça risco a ninguém. Além disso, ele deve estar atendendo perfeitamente o comando VEM.


E nunca se esqueça das duas palavras chaves para o sucesso deste manual: amor e paciência.

Boa sorte!

Veja também Adestramento de Cães 1